Como sempre, o vilão.

Você é mau-caráter. Você é bicho ruim. Eu não tenho culpa se a sua namorada lhe deixou porque você a envergonhava e por alguns meses não a satisfazia mais na cama. Não tenho culpa se ela quis algo melhor para a vida dela. Não tenho culpa se ela confidenciou, bêbada, numa roda de amigas, que gostava de mim. Não tenho culpa se você ouviu. Eu não tenho culpa de você não ter estudado, não ter feito nada da vida e estar aí agora, com quase 30 anos, procurando emprego em lanchonetes. Não me culpe pela sua notória incompetência, no trabalho e na vida. Não tenho culpa se você tomava remédio para não se matar. Não tenho culpa se o seu pai nunca lhe aceitou do jeito que você é, e nunca lhe amou de verdade. Se ele não quis lhe bancar. Não tenho culpa da sua mãe ter morrido. Não tenho culpa de você ser mau-caráter.