Depois.

Depois de noites me perguntando o que estava errado, depois de dias sem concentração… Depois de estratagemas insólitos com grupos de pessoas que acham que sabem de mim, e que me sugeriam direções antagônicas… Depois de flores, depois de cds, depois de jantares, e de muitos, muitos litros de champanha e Absolut…. Depois de tantas vezes eu me sentir um prostituto, enlouquecendo mulheres para alimentar o meu ego e assim, não enlouquecer pela falta dela… Depois de quinze telefonemas frustrados, depois de fantasias, lights ou não… Depois disso tudo, eu olho para trás e vejo, foi bom ter sido eu, foi bom ter sido honesto e valeu a pena tê-la amado tanto.