Forma e função.

Às vezes temos que dar ouvidos ao surreal. Nunca aos loucos, mas à loucura. Devemos ouvir menos aos nossos medos e mais aos nossos sonhos. Menos ao jornal e mais ao rádio. Menos aos pais e mais aos filhos. Às vezes devemos ouvir mais às criticas e menosprezar os elogios. Fazer o caminho mais longo, aceitar sem perguntar, mudar de idéia. Nem sempre, mas… às vezes, a teoria está errada.