Idiota em Polonês é Idiota

Os idiotas sentam em cafés na cidade com meia finas e cigarros franceses, falam sobre mitos americanos, sobre férias imaginárias e sobre a superficialidade. Falam sobre a vida rotineira, a vida tola – trabalhar, pagar contas, voltar para a casa. Olham com superioridade os outros que passam na rua e gargalham de amores dos outros, gargalham ferozmente dos outros. Os idiotas sabem melhor que ninguem. Eles sabem que promessas não custam nada, pois não valem nada. Sabem que a distância mata, que tudo no fundo não passa de sexo, de dinheiro e de segurança – ainda que disfarçada de auto-confiança. Os idiotas falam de casos como o nosso como quem ensina a fazer torradas. Os idiotas recriam e revivem casos como o nosso como profissão e às vezes sentem um pouco de falta de viver algo assim. Mas só ás vezes, e, te juro, a vontade passa rápido. Não é inveja, é curiosidade. Os idiotas sabem que no fundo, no fundo mesmo, o amor não existe.