Maldades, minúcias e mesquinharias.

Não era birra. Eu realmente preferia cruzar as pernas, me sentia mais à vontade, ainda que deitado. Não me lembro de ter feito nada de propósito, para irritar digo. Não tenho tempo para maldades, minúcias e mesquinharias. Não tenho tempo para pensar no que possa ou não te ofender. Acordo cedo, durmo tarde para termos o pão na mesa — o pão que eu mesmo faço. Ando rápido, falo rápido, passo por grosseiro. Sou directo, sou assertivo. A cada segundo que perco com trivialidades eu ouço um tic-tac ensurdecedor, como se eu fosse morrer em poucos dias e estivesse perdendo tempo na fila do banco. Dói-me e enlouquece-me, como a falta que tu me fazes.