Nunca pensei.

Apesar de já ter passado por tudo isso antes eu ainda me sinto um novato, ainda não sei o que fazer. O que eu sei é que temos que seguir a intuição. As pessoas não mudam, já dizia a Srta Keys. Eu não posso perder o que há de melhor em mim esperando pelo dia em que eu vou convence-la a dar o que eu espero dela. E por melhor de mix não estou falando da minha juventude, das minhas ereções ininterruptas, ou do meu dinheiro. Mas do resto da minha inocência e do grama e meio que ainda me sobra de romantismo. Estou falando do choque que sinto ao lhe olhar nos olhos, do fervor que me aquece o peito quando penso nela. Do orgulho, da admiração e da esperança de ter uma vida que há muito havia desistido de procurar. Nunca pensei que fosse estar nesta situação. Sobre as lágrimas de sangre que chorei não vou comentar, não há porquê. Não a comparo com dores, e muito menos com os prazeres. Mas confesso que as vezes eu espero um sussurro no ouvido, de cumplicidade erótica, como aquele da pilastra, ou um simples elogio, como o que eu ouvi num daqueles taxis que eu abusava e que me amaldiçoaram. Eu gosto do jeito que tu me tratas. Eu gosto do jeito que tu me seduzes. Bastava isso.  Bastava um pedido impossível, uma surpresa. Para ser sincero bastava uma atenção.