Orçamento.

Eu fumarei até morrer, eu pularei sempre que achar que a distância é maior que a abertura das minhas pernas e que assim me machucarei. Eu comerei até doer o estômago, eu vomitarei em todos os símbolos que tenho como preciosos, e talvez nos teus também. Eu magoarei aqueles que acordaram de bom humor e talvez ainda faça algo indigesto e de muito mau gosto. Eu escreverei errado e rirei de quem me corrige, e de quem me ignora. Eu viverei quebrando toda e qualquer relação cultural que eu tenha com o meio, e assim provando a mim mesmo que estas referências são eternas e não se desprendem de mim. Eu vou me prostituir, eu vou ser promíscuo. Eu vou encantar pessoas que nunca foram encantadas, vou matar, vou roubar. Vou trapacear. Eu vou te esquecer.