Preciso do que vejo quando olho nos teus olhos.

Preciso do que vejo para viver.
Preciso desta imagem na minha retina.
Para que o meu sangue corra,
preciso do que vejo quando olho nos teus olhos.
Preciso do que sinto quando sinto o teu corpo,
da quentura que me causa o teu beijo frio na minha nuca.
Preciso dos teus pêlos passando pelo meu corpo.
Preciso da tua altura alcançando a minha boca,
da tua língua falando o que nunca ouço,
da tua unha querendo ser das minhas costas.
Preciso do que vejo quando molho as tuas coxas,
quando me deixas sem forças,
com as pernas fracas, caindo, mas querendo te ter de novo.