Promiscuidade nada mais é do que paciência.

Uma já abre a boca com a lingua para fora. Outra não geme, não emite sons. Outra tem pentelho grande. Outra quer apanhar way too much. Outra é superfêmea. Há ainda, claro, uma que só se concentra em uma coisa – parecer sexy. Há a que esconde que quer muito, a que finge que nunca fez e a que odeia preliminares. Go figure. Tem a que só quer ser desejada, a que se acha uma merda (e não é, believe me) e a que só goza quando é rejeitada. Temos a que come durante o coito, a que come depois, e muito, e a que não come desde 1999. A que é casada, a que tem um namorado gay, a que transa desde os 12 anos e a que nunca pegou ninguém que tenha feito faculdade. Existe uma que sempre senta errado, me doendo o pau. Tem uma que quer sempre me dar presentes e uma que precisa receber. A que me machuca com as unhas, a que me machuca com os dentes, e você, que me machuca com as verdades.