Sonia é a mulher do poste.

São horas e horas escutando a mesma música. Eventualmente, nem que seja por cansaço, eu me identifico nela. Letras de música pop são como a mulher do poste, a cartomante que tem frases prontas para impressionar qualquer pessoa que a ela procura. E sempre acerta algum nervo, pois nós somos tão óbvios – não somos? Pois a música em questão é de uma ídola da minha adolescência, que ainda me levanta, que ainda me mexe. Eu a achava linda, apesar de ser gordinha e ruiva – de um tipo de ruiva estranho, não como essas moças que eu canto no bingo. Ardia com vontades platônicas ao olhar suas fotos em 12 polegadas e tremi quando ela entrou no palco, no Scala, para fazer playback e tomar dinheiro de um ilustrador pouco talentoso. Scala que, hoje, é um bingo. Enfim, eu ouço e ouço, paro, tomo um suco, ouço de novo. As vezes canto. Admito que ainda acho ela muito atraente, talvez por motivos diferentes. Uma vez um amigo me disse que gostava de mulher de moleton. Eu entendi aquilo como um apego à simplicidade, não como ele quis dizer na verdade – como uma pedofilia simbólica. Ela é assim, simples. Ela é a prova da falta da auto-estima, da subserviência amorosa, do desespero passional. Ela seria a principal atriz da ópera da frustração que a minha vida musicou. Ela é uma falsa imagem de sucesso, com provas e mais provas de falha. Ela é, talvez, a identidade que eu noto quando ouço as suas canções.

Mesmo estando em casa, tu não me atendes no telefone
Quando te vejo na rua, tu olhas para baixo e não dizes nada.

Se ao menos tu saísses comigo mais uma vez,
talvez,
algum dia descobririas que tu podes me amar
ou de mim precisar
talvez pudesses mudar de idéia

Mas tu nunca vais conseguir me fazer parar de te amar,
não importa muito o que me fazes passar
Nunca vais conseguir me fazer parar de te amar

Quando estás a sós
Eu erro até a tua casa e vejo a tua sombra…
Parece que todo o tempo tenho na minha mente
a vontade de estar contigo.

As vezes que tentei te ver – sabes que eu o faria
a qualquer hora, dia ou noite – mas ainda tu recusas
e não importa o que venhas a fazer
nunca vou te deixar ir.

Mas tu nunca vais conseguir me fazer parar de te amar,
não importa muito o que me fazes passar
Nunca vais conseguir me fazer parar de te amar

Oh, tu nunca vais conseguir me fazer parar de te amar,
Onde quer que tu se encontras vou te alcançar
Nunca vais conseguir me fazer parar de te amar.

Nota do Autor: Ok, letra imunda de uma stalker sem vida. Mega doentio, fiquei com medo. Queria ter tanto tempo assim nas mãos, mas nunca ser um psicopata. Sai de mim chubby, sai.